A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Portugal

músico-escritor de canções, nascido em 1975 na Praia da Barra, Portugal www.myspace.com/jorgecruzpoeira

sexta-feira, 11 de abril de 2008

Com A Família Caveira No Goucha

No manifesto publicado em 2001 com o disco "A Lenda da Irresponsabilidade do Poeta", afirmava-se: "14) Os Superego aceitarão aparecer em estações televisivas que praticam o capitalismo irresponsável desde que estas se sujeitem à possibilidade de isso se tornar uma oportunidade de intervenção cívica. 15) Os Superego aceitarão fazer playbacks em televisão desde que isso seja uma oportunidade para usarem t-shirts com frases como: FIM À EXPLORAÇÃO DOMÉSTICA DA MULHER PELO HOMEM."
Anos volvidos, livre de superegos e mais sensível afinal a frases como: FIM À EXPLORAÇÃO SENTIMENTAL DO HOMEM PELA MULHER, tive o prazer de apadrinhar a estreia em televisão nacional dos escritores de canções republicanos Samuel Úria, Tiago Guillul e Guel Sousa e do snob-rocker católico João Coração diante das boas senhoras que aplaudem o simpático e rigoroso Manuel Luís Goucha. Quando o mundo subterrâneo da alma e da diferença se interfere no dia-a-dia de lares desprevenidos pode muito bem ser um sinal de anunciação e de esperança.
A canção diz: «nada te esmaga/ nada te acaba/ nada te encolhe/ nada te alarga/ nada te tenta/ nada te inventa/ nada te pesa/ nada te aguenta/ nada te falha/ nada te empurra/ nada se ri enquanto te esmurra/ nada te esfria/ nada te guia/ nada te ofende ou te desvia/ nada te pára».
Posto isto, resta negar ainda as acusações sobre alegados tiques dylanianos na hora da entrevista e dar conta de que as meninas a dançar com pintas na testa estavam a servir café e croissants junto aos camarins.

5 Comentários:

Blogger styska disse...

devo dizer que é, no mínimo, surreal ver-te ser aplaudido por tal público! qto ao 'rigor' do sr goucha... mais valia q o sr levasse um dicionário na mão! obrigada por publicares aqui tal evento, não fosse isso talvez nunca o veria!

esperança :)

11 de abril de 2008 às 15:38  
Blogger marrcia disse...

Estou apaixonada por cada música, cada palavra, cada som. Viciada em cada nota, cada significado, cada timbre da sua voz. Devoro "Poeira" todos os dias, sem enjoar. E, felizmente, tenho o gozo de sorrir ao escutar, e a força para sentir cada canção.
Um beijo.

12 de abril de 2008 às 03:36  
Blogger ines disse...

Realmente quando vi o video do programa lembrei-me do dito manifesto ... =)
*

ines

17 de abril de 2008 às 08:33  
Blogger Enio Vianna disse...

Jorge
Depois de varias tentativas de contato atraves do seu site e do Myspace, encontrei o seu blog e acho que será mais facil. Então aproveito para deixar minha sincera admiração pelo seu trabalho, que conheci atraves de um irmão, Marcelo Prata. Somos do Brasil e encomendei seu CD pelo site ,pois não se encontra por aqui, e chegou perfeitamente.
Parabéns por cada palavra e cada musica...Sucesso Sempre

26 de abril de 2008 às 05:53  
Blogger Filipe disse...

Olá Jorge

Também eu assisti, atónito, a essa participação no programa do Goucha. Enquanto trabalhava, a TV em fundo anunciava Jorge Cruz, mas eu não acreditava que era o mesmo de Adriana ou o Fado de uma rua qualquer.

Acompanho o teu trabalho há mais de um ano, mas conheço melhor o Sede.

Agora, descubro que és da Barra (eu sou de Aveiro) e temos quase a mesma idade. Um dia destes, quando passares outra vez pelo Porto (já vi que vais ao Cervartes), levo pessoal para conhecerem as tuas músicas.

Continua com o bom trabalho.

8 de maio de 2008 às 17:34  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial