A minha fotografia
Nome:
Localização: Lisboa, Portugal

músico-escritor de canções, nascido em 1975 na Praia da Barra, Portugal www.myspace.com/jorgecruzpoeira

sábado, 16 de fevereiro de 2008

Música pré 9/11


Foi há precisamente 10 anos que os Superego lançaram o primeiro disco "Quem Concebeu O Mundo Não Lia Romances". Dois anos depois, veio a gravação d"A Lenda da Irresponsabilidade do Poeta". Olhando para trás, recordo uma época bonita, plena de sonhos e inocência. Costumavamos ensaiar na Praia da Barra, em manhãs de nevoeiro, rodeados de um silêncio pachorrento que Fenders e Marshalls perfuravam com urgência. A propósito dessa comemoração, estão agora disponíveis os primeiros 6 temas para download no myspace, parte de um movimento de guerrilha cujo renascimento até a mim surpreende. E que encontra sentido reforçado no aparecimento recente de mais bandas do tal Novo Rock Português (como nós solitariamente lhe chamavamos no fim dos 90's), nomeadamente os amigos da Amor Fúria, da Flor Caveira e da Catadupa.

Sobre o que na época fizemos posso dizer que vejo esse tempo como outra vida. Não sinto propriamente que tenha sido eu a fazer aquelas coisas. Talvez por isso, olhar para os Superego a esta distância me faça achá-los, antes de mais, uma banda cómica. Eram uns putos com muita lata e não soavam igual a nada. Não se identificavam com o que os rodeava. Estavam interessados em desbravar caminho e aquilo que os esperava, inevitavelmente, era a crua e amarga realidade. Nada poderia ter valido mais a pena.

9 Comentários:

Blogger paulita mulher metálica disse...

Cheguei a ver os Superego, uma única vez, e antes, os Últimos Dias nos seus ultimos dias...
Adicionei o link do Diabo no meu blog.
Qual é o teu mail?
Quero enviar-te umas musicas que tens de conhecer.
Abraço de Aço

18 de fevereiro de 2008 às 02:55  
Blogger Cão disse...

sim, nao podia ter valido mais a pena! a crua e amarga realidade é que os superego têm hoje a sua pequena historia tendo 2 albuns brilhantes, quase como pequenas lendas de uma banda que muitos nao viram passar. este revivalismo não podia vir mais a calhar.

um abraço,
gravito

21 de fevereiro de 2008 às 13:45  
Blogger José Eduardo disse...

Obrigado Jorge Cruz pelo magnífico espectáculo proporcionado ao público do Porto na FNAC de Sta. Catarina. Ando rendido aos sons de "Sede" e "Poeira"! ;) Parabéns, e que seja para continuar!

Infelizmente logo não vou poder estar no Contagiarte, por isso espero que esteja previsto outro regresso ao Porto um dia destes. ;)

De dizer ainda que deixei uma pergunta ao Jorge num post recentemente publicado num dos meus blogues. Aguardo resposta assim que fôr possível. ;)

Abraço musical e bom espectáculo no Contagiarte!

PS: Aproveito ainda para deixar aqui os links de outras publicações:

[ http://portus-cale.blogspot.com/2008/01/nada-o-pra.html ]

Outra de um amigo:

[ http://bilhetesparaaimortalidade.blogspot.com/search?q=jorge+cruz ]

22 de fevereiro de 2008 às 03:51  
Blogger Inês Dias de Carvalho disse...

Obrigada pelo teu concerto de ontem no Contagiarte... Gostei do teu registo intimista e, ao vivo, a tua música e as tuas palavras ganharam ainda mais sentido...!


Espero poder ter a oportunidade de ver-te mais vezes e que a tua carreira e tu tenham muita sorte...!

Um abraço*

23 de fevereiro de 2008 às 04:41  
Blogger joquinhas disse...

A minha primeira vez com Jorge Cruz!... As mentes mais preversas que se acalmem (embora preverso não signifique mau:P), mas esta "primeira vez" refere-se ao concerto de ontem no Contagiarte!!!
Soube bem ouvir e sentir o que dizias e tens para dizer... E aquelas energias "estranhas" que te desconcentravam... devem ser as energias positivas do Porto e da boa gente que por cá anda:)
Energia positiva para o teu caminho e espero repetir a experiência.

23 de fevereiro de 2008 às 09:03  
Blogger sarita disse...

A minha energia estava sem dúvida estranhamente acesa. E não cantaste o "paralelo infinito"!... Pondero ir a Braga só pela possibilidade de que cumpras hoje :)

PARABÉNS.

23 de fevereiro de 2008 às 11:24  
Blogger Samuel Úria disse...

Gals like Cross. Cross is a gentleman.

25 de fevereiro de 2008 às 17:32  
Blogger jorge c. disse...

Foi uma boa altura aqui no Porto.
Faz falta outra assim.
Também eu era puto na altura (e talvez ainda seja, não sei) e muito mal de vocês disse.
Hoje estou aqui para lhe dar os parabéns por essa existência que valeu bem a pena!

4 de março de 2008 às 11:42  
Blogger Mojo Pin disse...

Obrigada*

15 de março de 2008 às 05:39  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial